CD´s de Treinamento Mental






 




 

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

Menu Especial

ACESSO ESPECIAL



ANUNCIE AQUI




Usuários Online

Nós temos 95 visitantes online

Acessos

Visualizações de Conteúdo : 372428


César Grisa - Paranormalidade, Depressão e o Desenvolvimento da Personalidade PDF Imprimir E-mail

É fato que a parapsicologia é uma ciência legítima. Uma ciência que nasceu para estudar os fenômenos paranormais e não para provar sua existência. Os números de relatos de experiências parapsicológicas são tão extraordinários e fantásticos quanto a ciência que os estuda. Visões e premonições que se concretizam são tantas, que no mínimo nos mostra uma lógica matemática existente em nosso universo. Curas milagrosas, poltergeists, aportes, llevitações nos mostram que existe uma energia maravilhosa em atuação e venho por meio desta exposição apontar um caminho também lógico e matemático.

            Ao longo de nossas pesquisas pelo IPAPPI – Instituto de Parapsicologia e Potencial Psíquico, das pesquisas de Dr. Pedro Grisa e de nossas experiências em atendimento individual como parapsicólogo clínico, viemos há algum tempo comprovando que o ser humano em condições que ameaçam sua sobrevivência, faz aflorar um potencial paranormal que tem sempre a finalidade de promover recursos extras que o permitam vencer e sobreviver. Quando, não bem aproveitado ou usado, este recurso geralmente se manifesta de forma espontânea e assustadora.

            Em muitos casos a paranormalidade aflora desde o início da vida, principalmente quando o indivíduo vem de uma vida intra-uterina insegura, ameaçadora ou rejeitada. Nascimentos difíceis já seriam conseqüência de uma mãe insegura emocionalmente e imatura em seu universo feminino. O mito do curador ferido (centauro) nos dá uma pista clara de que o ser humano a medida que adquire feridas, passa a ter ao mesmo tempo o dom da cura.

            A mente subconsciente (inconsciente) funciona com leis claras e bem definidas, criando estratégias para garantir nossa sobrevivência individual ou da espécie. Possuímos mecanismos de defesa apurados na espera psíquica, que por conseguinte promovem e auxiliam defesas em nosso corpo físico.

            Algumas dessas estratégias se manifestam no campo paranormal e sempre com a finalidade de gerar recursos e ampliar suas potencialidades. Precisamos encontrar meios de canalizar positivamente e construtivamente a energia Psi, ou seja, nosso potencial paranormal.

            É comum encontrarmos hoje em dia pessoas que se dizem serem psicanalistas e nunca ter lido os trabalhos de Freud, que falam de telepatia, ou que fingem não conhecer a relação deste com as pesquisas psíquicas e os fenômenos ocultos (paranormais).

            A depressão é hoje um dos maiores fantasmas que o ser humano enfrenta e sua relação com o paranormal é muito próxima. Paranormais que afloram sua paranormalidade pelo sofrimento tendem a serem depressivos, ansiosos e em muitos casos com distúrbios sexuais. O Brasil, assim como todos os países do terceiro mundo que possuem camadas sociais miseráveis costumam ser celeiro de paranormais. Pessoas, seres humanos que sobrevivem em condições subumanas só o conseguem devido aos recursos extras que possuem. O nosso corpo, é com certeza o ambiente em que mais poderíamos observar o fenômeno paranormal em ação, pois é onde ele mais ocorre. Em outras exposições fiz a relação da energia sexual com a energia paranormal. Não pretendo devido ao tempo me estender neste tema.

            Mas, o desenvolvimento da personalidade o que tem a ver com a paranormalidade? Hoje sabemos o quanto a relação mãe – bebê é importante. A ligação telepática subconsciente é tão forte na vida intra-uterina que em muitos casos ela permanece forte até o fim da vida. Quando se trata do primeiro filho, esta ligação permanece até o falecimento de um deles. O mesmo ocorre com o Pai e a primeira filha, mesmo que não exista uma ligação afetiva forte entre eles.

            Hoje podemos conheceras programações subconscientes de um indivíduo e de sua família sem precisar de muitos dados para isso. A seqüência familiar e a posição que o indivíduo se encontra nesta estrutura possibilitam hoje muitas informações sobre a personalidade que tenderá a desenvolver ou que já desenvolveu. Tudo isso tornou-se possível graças a algumas descobertas do Dr. Grisa, sendo talvez a mais importante a de que é a mulher, ou melhor o subconsciente desta que escolhe o sexo que irá nascer. Devemos lembrar que é dentro de seu corpo que ocorre a seleção e a concepção, portanto esse lindo processo está sujeito as influências de sua mente baseada na lei da sobrevivência do mais capaz. Hoje a medicina e a biologia falam de teorias que se aproximam muito dessa realidade.

            Outra grande descoberta é a relação das ameaças de aborto com a Síndrome do Pânico e a Depressão com situações de grande rejeição. Estas e muitas outras descobertas deram suporte para que pudecemos criar o primeiro curso de parapsicologia clínica do Brasil, o CAOP – Curso de Aperfeiçoamento em Orientação Parapsicológica. Descobertas que no mínimo abrem caminho para que esta ciência seja finalmente reconhecida como uma nova e importante abordagem para novos estudos e pesquisas sobre o ser humano, colocando a parapsicologia clínica em pé de igualdade com as novas abordagens que surgiram e ganharam espaço pelo Planeta nos últimos anos, entre elas a PNL, Hipnose Ericksoniana e a Psicologia Transpessoal.

            Acredito que a parapsicologia terá em breve seu valor reconhecido pelo mundo acadêmico, mas para que isso aconteça precisamos procurar ser cientistas e evitarmos ao máximo uma contaminação com nossas crenças pessoais, principalmente as religiosas. Devemos estar abertos a evoluções e aperfeiçoamentos, mas precisamos ster uma base forte em comum entre nossas escolas, para que o Arranha-céu da Parapsicologia possa ser construído de forma solidificada e segura, evitando ao longo desse percurso, acidentes de trabalho e desperdício de material.

            Quero concluir que a Parapsicologia é hoje, sem dúvida, uma ciência; e, não mais pode ser considerada apenas um abraço da Psicologia. A Parapsicologia vem somar com a própria Psicologia, Medicina, as Neurociências e tantas outras. Psicologia e Parapsicologia são ciências que tem o dever e a responsabilidade de caminharem juntas, contribuindo em todas as áreas do conhecimento e também o dever de aplicar esse conhecimentos de forma prática para a construção de um mundo melhor!

                       

César Antônio Grisa